_ _ _ _

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

0 Polícia prende homem que matou Maristela Just

+A +/- -A
O Grupo de Operações Especiais (GOE) prendeu, na manhã desta segunda-feira (29), o comerciante José Ramos Lopes Neto. Ele foi julgado e condenado a 79 anos de prisão por matar, em 1989, a a ex-mulher Maristela Just. Ela foi assassinada pelo marido na frente dos filhos do casal, Zaldo e Natalia Just. Ele ainda deu um tiro no filho. José Ramos foi detido pelo delegado Cláudio Castro quando entrava no prédio da atual família e levado para a sede do GOE, no Cordeiro, Zona Oeste do Recife.

José Ramos foi preso pelo delegado Cláudio Castro quando entrava em um prédio no bairro do Espinheiro, Zona Norte do Recife. Ao chegar ao GOE, ele falou de forma rápida com a imprensa. “Estou arrependido, estou arrependido”, disse, antes de entrar na unidade

Maristela foi morta no dia 4 de abril de 1989. Tinha 25 anos na época. Levou três tiros disparados pelo ex-marido, o comerciante José Ramos Lopes Neto. Depois de atirar contra a jovem, os dois filhos e o cunhado, ele foi preso em flagrante. No entanto, ficou atrás das grades por apenas um ano, beneficiado por habeas corpus. Os filhos de José Ramos, Zaldo Neto, na época com 2 anos, atingido por um tiro na cabeça, e Nathália, que tinha 4 e foi ferida no ombro, vão testemunhar contra o pai.

Os tiros disparados pelo próprio pai não deixaram apenas sequelas emocionais. O estudante de direito Zaldo Neto, hoje aos 24 anos, tem o lado esquerdo do corpo paralisado. A irmã Nathália, 26, é publicitária e está casada. Ela mantém um blog sobre a história da mãe. (JC On Line)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...