_ _ _ _

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

0 Em PE, polícia desarticula quadrilha que roubava cargas de alimentos

+A +/- -A
Até agora, quinze pessoas foram presas em uma operação da Secretaria de Defesa Civil (SDS) para desarticular uma quadrilha que comercializava cargas roubadas e vendia produtos impróprios para consumo. A operação, chamada Mercatus, foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (23). Os suspeitos são investigados desde setembro de 2012 pela Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas.

A investigação teve início quando a população começou a reclamar que estava consumindo alimentos estragados comprados em mercadinhos de bairros. Segundo o delegado José Cláudio Nogueira, gestor do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), a quadrilha furtava as mercadorias de grandes distribuidoras e desviava os produtos vencidos. “Havia todo tipo de estabelecimento envolvido como frigoríficos, supermercados e mercados públicos”, afirma.

A polícia visava cumprir os 16 mandados de prisão e 22 mandados de busca e apreensão na Região Metropolitana do Recifex e Zona da Mata Norte do estado com o apoio da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) e Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa). A Operação Mercatus conta com 215 policias, sendo 158 civis e 57 militares. Durante a operação desta manhã, eles percorreram 22 locais, entre casas, mercadinhos e depósitos nas cidades de Olinda, Recife, Jaboatão dos Gaurarapes, Moreno, Paulista e Paudalho. Foram apreendidos alimentos estragados, mas a polícia não divulgou a quantidade exata.

O delegado Joselito Kehrle do Amaral, diretor de polícia especializada, conta que a quadrilha roubava as cargas e repassava para mercadinhos e supermercados do estado sem o armazenamento adequado, que poderiam causar problemas à saúde. “As mercadorias eram guardadas em locais muito inapropriados, expostas a céu aberto, intempéries, sol. Eram cargas com derivados de laticínios, carnes, entre outros”, afirma o delegado.  “O prazo de validade era adulterado. Eles conseguiram apagar com o uso de acetona e colocar carimbo semelhante ao industrial”, explica. Não há informações sobre a quantidade de mercadoria apreendida.

Os suspeitos detidos foram encaminhados à sede do Depatri, no bairro de Afogados, Zona Sul do Recife, e vão responder pelos crimes de roubo, furto, falsificação e adulteração de mercadorias e receptação. Posteriormente, os quinze detidos foram levados ao Centro de Observação e Triagem Professor Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, Região Metropolitana do Recife. (G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...