_ _ _ _

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

0 Tragédia: Gás tóxico de espuma causou as mortes em Santa Maria, conclui perícia

+A +/- -A
O delegado Marcelo Arigony, que comanda as investigações sobre a tragédia em Santa Maria, afirmou na quinta-feira (31) que a espuma inflamável colocada no teto do palco da boate Kiss, de uso proibido como isolante acústico por leis municipal e estadual, foi a causa da morte dos 235 jovens.

A perícia da Polícia Civil realizada na quinta com o Instituto-Geral de Perícias e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) do Rio Grande do Sul constatou que o gás cianídrico liberado na queima da espuma intoxicou a maior parte das vítimas - 178 delas tinham entre 18 e 26 anos.

“Se a espuma não estivesse lá, os jovens não teriam morrido”, afirmou o delegado. A espuma foi colocada acima do palco por um funcionário da casa em agosto, após abaixo-assinado de 87 vizinhos que reclamavam do barulho do estabelecimento nas madrugadas de domingo.

A espuma foi colocada logo abaixo do teto, como terceira camada de um sistema de isolamento acústico indicado pelo Ministério Público e que deveria ter apenas gesso e cera em vidro. “O resto do isolamento ficou intacto, só a espuma pegou fogo”, disse o delegado regional.

A Justiça gaúcha negou na quinta-feira pedido de liberdade de um dos donos da boate. A prisão temporária dos quatro suspeitos vence nesta sexta-feira. “Estamos analisando para ver como vamos pedir a prorrogação da prisão”, afirmou o delegado. Além de Kiko estão presos outro sócio da boate, Mauro Londero Hoffmann, o cantor Marcelo de Jesus dos Santos e o auxiliar da banda Gurizada Fandangueira Luciano Bonilha. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo. (Agência Estado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...